Mapa

Ilha Boipeba

Como chegar

Agências

Pousadas

Pousadas em Boipeba

Pousadas em Moreré

Casas

Casas em Boipeba

Casas em Moreré

Amabo

Em Destaque


Change Language


Agências


Pousadas


Casas


Change language

Português do Brasil

English

Español

Française

Deutsch

Italiano

Amabo - Estatuto Social

 

 

CAPITULO 1 - DENOMINAÇÃO, CONSTITUIÇÃO, SEDE, MISSÃO E DURAÇÃO

Art. 1°. - A Associação de Moradores e Amigos de Boipeba - AMABO, passará a ser regida pelos presente Estatuto.

Art. 2°. - A AMABO, criada em dois de abril de mil novecentos e noventa e cinco, é pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos.

Art. 3°. - A AMABO tem sede na vila de Velha Boipeba, município de Cairu e foro da cidade de Valença, e poderá abrir ou encerrar dependências em qualquer parte de sua área de atuação que é a Ilha de Boipeba.

Art. 4°. - É missão social da AMABO:

a) Contribuir para o desenvolvimento social, cultural e econômico da comunidade no sentido de melhorar a qualidade de vida desta, sem degradar o meio ambiente;
b) Colaborar para gestão (administração) da APA;
c) Promover a Educação Ambiental e a educação em geral;
d) Buscar soluções para os problemas do saneamento básico (água, esgoto, lixo);
e) Promover o Ecoturismo e ordenar o fluxo de turismo na Ilha de Boipeba;
f) Promover a educação para e pelo trabalho através de um modelo de parcerias;
g) Contribuir para a preservação e valorização do meio ambiente, cultura, costumes e folclore dos seus habitantes;
h) Promover a produção artístico e artesanal e eventos de cunho cultural;

Art. 5°. - Para o cumprimento de sua missão social, a AMABO poderá:

a) participar de outras pessoas jurídicas de direito privado e natureza similar;
b) celebrar contratos, convênios e outros atos de convergência, cooperação ou parceria com entidades ou órgãos públicos ou privados, nacionais ou internacionais;
c) adquirir, sob qualquer modalidade legal, a propriedade, a posse, o uso de imóveis, sob a condição de utilização adequada à missão da AMABO;
d) prestar serviços de pesquisa, experimentação de novos modelos sócio-produtivos e de sistemas alternativos de produção, assistência técnica, treinamento, educação, promoção, fomento e divulgação dedicados às atividades que constituem a sua missão social.
Art. 6°. - A AMABO observará os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade, economicidade e da eficiência, conforme os preceitos da Lei n. 9.790, de 23 de março de 1999, e as demais disposições legais e regulamentares aplicáveis.

Art. 7°. - A duração da AMABO é indeterminada.
§ 1º - Em caso de dissolução da AMABO, seu patrimônio, por resolução da Assembléia Geral, será transferido a outra pessoa jurídica qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, preferencialmente que tenha o mesmo objetivo social da AMABO.
§ 2º - Na hipótese de a AMABO adquirir e perder a qualificação de Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, o respectivo acervo patrimonial disponível, adquirido com recursos públicos durante o período em que perdurou aquela qualificação, será transferido a outra pessoa jurídica com igual qualificação preferencialmente que tenha o mesmo objetivo social.


CAPÍTULO II - DOS ASSOCIADOS

Art. 8º. Podem ser associados da AMABO as pessoas jurídicas privadas ou pessoas físicas, nas categorias de:

a) idealizador, atribuída àqueles associados que contribuíram destacadamente na fundação da AMABO e/ou no funcionamento.

b) mantenedor, conferida àqueles que contribuam com dotações orçamentárias anuais, ou que contribuam regularmente com recursos físicos, humanos ou financeiros.

c) honorário, concedida àqueles que tenham prestado relevantes serviços a AMABO.

Art. 9º. A admissão nas categorias de associado mantenedor será solicitada pelo interessado e aprovada pelo Conselho de Administração, a que também compete a iniciativa de conferir ou cancelar a concessão do título de associado honorário.

Art. 10º. São direitos do associado:

a) participar das reuniões de Assembléia Geral, discutir e votar as matérias de suas pautas;
b) votar e ser votado para membros e cargos do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal;
c) participar das atividades da AMABO como estabelecido neste Estatuto ou regulamentado pelo Conselho de Administração;
d) retirar-se livremente da associação.
Art. 11°. É dever do associado cumprir e fazer cumprir o Estatuto Social e os atos regulamentares editados pelo Conselho de Administração.

Art. 12°. Os associados e os administradores não respondem pelos compromissos e obrigações sociais da AMABO, nem mesmo subsidiariamente.


CAPÍTULO III - RECEITAS E BENS.

Art. 13°. Constituem receitas da associação:

I - Ordinárias:
a) contribuição em dinheiro dos associados mantenedores;
b) resultados da execução de serviços e de atividades compreendidas nos objetivos sociais;

II - Extraordinárias:
a) doações, auxílios, subvenções e transferências;
b) contribuições eventuais de pessoas físicas, jurídicas, públicas ou privadas, nacionais ou internacionais.

Art. 14°. O recebimento de doações com ônus, encargo ou sob condição deve ser previamente aprovado pelo Conselho de Administração.

Art. 15°. Os bens, os recursos, as receitas e os resultados da AMABO serão aplicados exclusivamente para a realização e o desenvolvimento de atividades próprias de sua missão social, sendo vedado a distribuição, a seus associados, conselheiros, diretores, empregados ou doadores, eventuais excedentes operacionais, brutos ou líquidos, dividendos, bonificações, participações ou parcelas do seu patrimônio, auferidos mediante o exercício de suas atividades.


CAPÍTULO IV - ÓRGÃOS, ADMINISTRAÇÃO E EXERCÍCIO SOCIAL.

Art. 16°. Os órgãos da AMABO adotarão e farão cumprir práticas de gestão administrativa, necessárias e suficientes à coibir a obtenção, de forma individual ou coletiva, de benefícios ou vantagens pessoais, em decorrência da participação no respectivo processo decisório.

Art. 17°. São órgãos da AMABO:

a) a Assembléia Geral;
b) o Conselho de Administração;
c) o Diretoria Executiva;
d) o Conselho Fiscal.
Art. 18°. A Assembléia Geral compõe-se dos associados das categorias mencionadas no Art. 8º deste Estatuto, e suas reuniões serão:

a) ordinárias, no mês de julho de cada ano, para tomar as contas dos administradores, deliberar sobre o orçamento-programa por eles apresentados e, quando for o caso, eleger membros do Conselho de Administração e membros ou suplentes do Conselho Fiscal; e instituir ou não remuneração para aqueles dirigentes da AMABO que atuem efetivamente na gestão executiva e para aqueles que lhe prestem serviços específicos, respeitados, em ambos os casos, os valores praticados pelo mercado, na região correspondente a sua área de atuação; fixar ou delegar ao Conselho de Administração a especificação da remuneração do Presidente do Conselho de Administração.

b) extraordinárias, sempre que os interesses da AMABO o exigirem, quando da alteração do Estatuto Social e em caso de sua dissolução e extinção e destinação de seus bens.

Art. 19°. As reuniões de Assembléia Geral serão convocadas pelo Presidente do Conselho de Administração ou, no caso de omissão destes, por um terço (1/3) dos membros do Conselho de Administração ou por um terço (1/3) dos associados que compõem a Assembléia Geral, por correspondência escrita expedida com a antecedência mínima de quinze (15) dias corridos, de que conste a pauta das matérias, e serão dirigidas pelo Presidente do Conselho de Administração que convidará a um dos associados presentes para Secretário ad hoc.

Art. 20°. As deliberações nas reuniões de Assembléia Geral serão tomadas pela maioria simples dos associados presentes, exceto quanto à alteração do Estatuto Social ou à dissolução da AMABO, cujas deliberações dependerão dos votos favoráveis de dois terços (2/3) dos associados e da manifestação prévia da maioria absoluta dos associados fundadores e do Conselho de Administração.

Art. 21°. O Conselho de Administração é composto de todos os associados idealizadores e de igual número de associados eleitos pela Assembléia Geral.

Art. 22°. Os membros do Conselho de Administração escolherão, entre si, seu Presidente.

Art. 23°. Os membros do Conselho de Administração terão mandato de quatro (4) anos, e poderão ser reeleitos.
Parágrafo único - As funções de Presidente do Conselho de Administração poderão ser remuneradas. As funções dos demais membros do Conselho de Administração não serão remuneradas.

Art. 24°. As reuniões do Conselho de Administração serão ordinárias, realizadas no mês de julho de cada ano, por convocação de seu Presidente ou Diretor Executivo; e extraordinárias, convocadas sempre que os interesses da AMABO o exigirem, pelo Presidente ou por um terço (1/3) de seus membros.

Art. 25°. As convocações para as reuniões do Conselho de Administração mencionarão as matérias da pauta e serão transmitidas, por escrito, com antecedência mínima de oito (8) dias ou, se a urgência o justificar, em prazo menor.

Art. 26°. Compete ao Conselho de Administração:

a) estabelecer os princípios gerais de funcionamento da associação, acompanhar e avaliar sua execução;
b) aprovar previamente ou referendar projetos, programas, planos de ação;
c) aprovar o orçamento-programa do ano subseqüente e submetê-lo à Assembléia Geral;
d) dispor sobre a guarda, aplicação e movimentação dos bens da AMABO;
e) conceder ou cancelar título de associado honorário;
f) eleger seu Presidente ou substituto para completar mandato de titular de cargo vago; e especificar a sua remuneração, por delegação da Assembléia Geral;
g) eleger e destituir a Diretoria Executiva, fixar atribuições e remuneração, indicar o seu substituto eventual ou eleger o substituto para completar o mandato de titular, no caso de vacância;
h) aprovar previamente ou referendar contratos, convênios e outros atos de convergência;
i) deliberar sobre a abertura e encerramento de dependências e estabelecimentos da AMABO;
j) autorizar a aquisição e alienação de bens imóveis;
k) estabelecer as contribuições financeiras dos associados mantenedores;
l) estabelecer os meios de receber doação dos recursos físicos e humanos;
m) aceitar doações com ônus, encargo ou sob condição;
n) deliberar sobre a estrutura operacional da AMABO;
o) deliberar sobre alteração ou reforma do Estatuto Social a ser submetida à Assembléia Geral;
p) examinar e decidir sobre as contas, os relatórios de desempenho financeiro e contábil e as operações patrimoniais realizadas;
q) instituir e alterar o Regimento Interno;

Art. 27°. O Conselho de Administração decidirá por maioria absoluta de todos seus membros, reservando-se ao Presidente o voto duplo , em casos de empate.


Art. 28°. Compete ao Presidente do Conselho de Administração:

a) representar a AMABO ou promover sua representação , em juízo ou fora dele;
b) convocar e presidir o Conselho de Administração;
c) definir e propor ao Conselho de Administração as políticas e estratégias, para consecução dos objetivos sociais da AMABO;
d) administrar os investimentos;
e) abrir, movimentar e encerrar contas bancárias em conjunto com o Diretor Executivo, podendo outorgar poderes a dois procuradores para movimentá-las em conjunto, um com o outro;
f) assinar ajustes, convênios, contratos ou quaisquer atos de convergência , cooperação e parceria, previamente autorizado pelo Conselho de Administração ou ad referendum deste;
g) outorgar procuração com vigência indeterminada no caso de finalidade judicial e com vigência determinada nos demais casos;
h) convocar e presidir as reuniões da Assembléia Geral;
i) determinar ou aceitar a auditoria externa independente da administração da AMABO.

Art. 29°. O Presidente do Conselho de Administração deverá ser morador da área de atuação e não poderá exercer cargos políticos.

Art. 30°. O Presidente do Conselho de Administração será substituído, em seu impedimento eventual, por membro que indicar, ou for indicado pelo Conselho de Administração.

Art. 31°. O Conselho Fiscal compõe-se de três (3) membros titulares e de seus respectivos suplentes, associados ou não, com mandato de quatro (4) anos, permitida a recondução; e não serão remunerados nessas funções.
Parágrafo único - O Conselho Fiscal poderá solicitar eventualmente a prestação de serviços de peritos para auxiliá-lo no cumprimento de suas atribuições.

Art. 32°. Compete ao Conselho Fiscal:

a) fiscalizar os atos dos administradores e verificar o cumprimento de seus deveres legais, estatutários e regimentais;
b) examinar as contas, os relatórios de desempenho financeiro e contábil e as operações patrimoniais realizadas, emitindo pareceres para os órgãos superiores da entidade.

Art. 33°. Os membros do Conselho Fiscal escolherão, entre si, seu Presidente.

Art. 34°. A Diretoria Executiva será constituída de 1 (um) único titular, cujo membro terá prazo de gestão de quatro (4) anos, podendo ser reeleito, com atribuições e modo de substituição previstos no Estatuto Social.

Art. 35°. Compete à Diretoria Executiva:

a) promover e dar execução às deliberações do Conselho de Administração e da Assembléia Geral;
b) coordenar o processo e a elaboração dos projetos, programas, planos de ação e orçamento programa;
c) propor ao Conselho de Administração alteração do Estatuto Social;
d) dirigir e supervisionar os serviços da AMABO, autorizar a contratação de empregados e de prestadores de serviços, ajustando-lhes a remuneração ou preço;
e) abrir, movimentar e encerrar contas bancárias em conjunto com o Presidente do Conselho de Administração, podendo outorgar poderes a dois (2) procuradores para movimentá-las em conjunto, um com o outro;
f) assinar ajustes, convênios, contratos e quaisquer atos de convergência, cooperação e parceria, previamente autorizado pelo Conselho de Administração ou ad referendum deste;
g) apresentar, anualmente e quando for solicitado pelo Conselho de Administração, as contas, os relatórios de desempenho e financeiro e contábil e as operações patrimoniais realizadas, ao Conselho Fiscal, ao Conselho de Administração e, por intermédio deste, à Assembléia Geral;
h) outorgar procuração, em conjunto com o Presidente do Conselho de Administração, com vigência indeterminada, no caso de finalidade judicial, e com vigência determinada nos demais casos.

Art. 36°. O pessoal a serviço das unidades operacionais da AMABO poderá ser:

a) contratado;
b) prestador de serviços terceirizados;
c) estagiário;
d) bolsista;
e) posto à disposição da AMABO, com ou sem ônus, ou com ônus parcial, por pessoa jurídica pública ou privada:
f) voluntário;
g) convidado especial para prestar serviços eventuais de consultoria, assessoria e outros de curta duração.

Parágrafo único - Os dirigentes da AMABO e as pessoas a serviço de suas unidades operacionais, sejam remunerados ou não, poderão ser indenizados das despesas de transporte, alimentação e ou hospedagem, ou rerceber diárias de viagem, para trabalho fora da base física de sua lotação.

Art. 37°. A estrutura operacional da AMABO e suas atribuições serão estabelecidas por deliberação do Conselho de Administração.

Art. 38°. As normas de prestação de contas a serem observadas pela AMABO atenderão, no mínimo:

a) a observância dos princípios fundamentais de contabilidade e das Normas Brasileiras de Contabilidade;
b) a publicidade, mediante aviso publicado duas vezes em jornal de circulação estadual, no encerramento do exercício fiscal, de que se acham, na sede da AMABO, o relatório de atividades e das demonstrações financeiras da entidade, incluindo-se as certidões negativas de débitos junto ao INSS e ao FGTS, colocados à disposição para o exame de qualquer cidadão;
c) a realização de auditoria, inclusive por auditores externos independentes, se for o caso, da aplicação dos eventuais recursos objeto de termo de parceria firmado com a AMABO;
d) a prestação de contas de todos os recursos e bens de origem pública recebidos feita de acordo com o que determina a Constituição Federal (parágrafo único do art. 70).

Art. 39°. O exercício social e financeiro da AMABO coincidirá com o ano civil.

Art. 40°. Poderá ser providenciada, por iniciativa do Diretor Executivo, ou do Presidente do Conselho de Administração, a elaboração de balanços intermediários, a qualquer tempo, para atender as exigências legais ou conveniências sociais.

Art. 41°. Os membros do Conselho de Administração e o Diretor Executivo considerar-se-ão investidos nos seus respectivos cargos mediante a respectiva ata de eleição, devendo permanecer no exercício do cargo até a investidura de seus sucessores.

Art. 42°. É vedada a AMABO a participação em campanhas de interesse político-partidário ou eleitorais, sob quaisquer meios ou formas.